domingo, 29 de dezembro de 2013

Você consegue?


Você consegue medir o imensurável?
Conhece os sonhos de Deus,
Pode julgar meus sentimentos
E prever os acontecimentos?

Você consegue realizar o impossível?
Calar diante da dor alheia
Sem colocar mais dor
Nem reclamar de barriga cheia?

Você consegue perdoar o imperdoável?
Quem te feriu, te contradisse,
quem agiu por impulso
sem que ninguém visse?

Você consegue dizer o indizível?
A verdade, somente a verdade,
Sem achismos, sem preconceitos,
Com amor, mas sinceridade?

Você consegue amar os odiáveis?
Os ladrões, traíras, assassinos,
Grosseiros, feios, fofoqueiros,
Que pelas ruas entoam hinos?

Consegue, por um minuto, sair dessa caixinha
Se surpreender ao entrar na minha
E não mais ver o abismo entre nós?

Consegue libertar-se da estrutura
Deixar de lado a amargura
E desatar todos os nós?

Não é o ano que se vê mais novo
É a alma que renasce sem estorvo
Olha ao lado pro irmão em seu pesar.

Prá conseguir amar sem preconceito
É preciso ter respeito
É preciso perdoar.

(Angela Natel – 27/12/2013.)

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Norma Braga: Imagens

Norma Braga: Imagens: Sempre achei admirável o contraste entre o que conheço dos poetas Victor Hugo e Charles Baudelaire, de um lado, e suas respectivas fotos mai...

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

U2 - New song

Post by U2.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Hermes C. Fernandes: E se Deus for negro?

Hermes C. Fernandes: E se Deus for negro?: Este poema, que conheci quando tinha meus dez anos, me marcou profundamente, me ensinando que o Cristo que celebramos é o Deus de todas as c...

sábado, 16 de novembro de 2013

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Eu tenho um sonho

Cinquentenário de discurso de Martin Luther King expressa a vitalidade da retórica na cultura


"Eu tenho um sonho", de Martin Luther King (1929-1968), aniversaria 50 anos como raro artefato do século 20 a motivar a ação e também a inspirar o silêncio prévio ao pensar. Pronunciado em 28 de agosto de 1963, em Washington, foi marco do movimento pelos direitos civis nos EUA. Confira a seguir a íntegra desse discurso memorável:

                                                               *          *          *

"Estou feliz por estar hoje com vocês num evento que entrará para a história como a maior demonstração pela liberdade na história de nosso país.Há cem anos, um grande americano, sob cuja simbólica sombra nos encontramos, assinou a Proclamação da Emancipação. Esse decreto fundamental foi como um grande raio de luz de esperança para milhões de escravos negros que tinham sido marcados a ferro nas chamas de uma vergonhosa injustiça. Veio como uma aurora feliz para pôr fim à longa noite de cativeiro.Mas, cem anos mais tarde, devemos encarar a trágica realidade de que o negro ainda não é livre. Cem anos mais tarde, a vida do negro está ainda infelizmente dilacerada pelas algemas da segregação e pelas correntes da discriminação.Cem anos mais tarde, o negro ainda vive numa ilha isolada de pobreza no meio de um vasto oceano de prosperidade material. Cem anos mais tarde, o negro ainda definha nas margens da sociedade americana estando exilado em sua própria terra. Por isso, encontramo-nos aqui hoje para dramatizar essa terrível condição.De certo modo, viemos à capital do nosso país para descontar um cheque. Quando os arquitetos da nossa república escreveram as magníficas palavras da Constituição e a Declaração da Independência, eles estavam a assinar uma nota promissória da qual todo americano seria herdeiro. Essa nota foi uma promessa de que todos os homens teriam garantia aos direitos inalienáveis de "vida, liberdade e à procura de felicidade".

É óbvio que a América de hoje ainda não pagou essa nota promissória no que concerne aos seus cidadãos de cor. Em vez de honrar esse compromisso sagrado, a América entregou ao povo negro um cheque inválido devolvido com a seguinte inscrição: "Saldo insuficiente".
Porém recusamo-nos a acreditar que o banco da justiça abriu falência. Recusamo-nos a acreditar que não haja dinheiro suficiente nos grandes cofres de oportunidade desse país. Então viemos para descontar esse cheque, um cheque que nos dará à vista as riquezas da liberdade e a segurança da justiça.Viemos também para este lugar sagrado para lembrar à América da clara urgência do agora. Não é hora de se dar ao luxo de procrastinar ou de tomar o remédio tranquilizante do gradualismo. Agora é tempo de tornar reais as promessas da democracia.Agora é hora de sair do vale escuro e desolado da segregação para o caminho iluminado da justiça racial. Agora é hora de retirar a nossa nação das areias movediças da injustiça racial para a sólida rocha da fraternidade. Agora é hora de transformar a justiça em realidade para todos os filhos de Deus.

Seria fatal para a nação não levar a sério a urgência desse momento. Esse verão sufocante da insatisfação legítima do negro não passará até que chegue o revigorante outono da liberdade e igualdade. Mil novecentos e sessenta e três não é um fim, mas um começo. E aqueles que creem que o negro só precisava desabafar e que agora ficará sossegado, acordarão sobressaltados se o país voltar ao ritmo normal.


Não haverá nem descanso nem tranquilidade na América até o negro adquirir seus direitos como cidadão. Os turbilhões da revolta continuarão a sacudir os alicerces do nosso país até que o resplandecente dia da justiça desponte.
Há algo, porém, que devo dizer a meu povo, que se encontra no caloroso limiar que conduz ao palácio da justiça: no processo de ganhar o nosso legítimo lugar não devemos ser culpados de atos errados. Não tentemos satisfazer a sede de liberdade bebendo da taça da amargura e do ódio. Devemos sempre conduzir nossa luta no nível elevado da dignidade e disciplina.Não devemos deixar que o nosso protesto criativo se degenere na violência física. Repetidas vezes, teremos que nos erguer às alturas majestosas para encontrar a força física com a força da alma.Esta nova militância maravilhosa que engolfou a comunidade negra não nos deve levar a desconfiar de todas as pessoas brancas, pois muitos dos irmãos brancos, como se vê pela presença deles aqui, hoje, estão conscientes de que seus destinos estão ligados ao nosso destino.E estão conscientes de que sua liberdade está intrinsicamente ligada à nossa liberdade. Não podemos caminhar sozinhos. À medida que caminhamos, devemos assumir o compromisso de marcharmos em frente. Não podemos retroceder.Há quem pergunte aos defensores dos direitos civis: "Quando é que ficarão satisfeitos?" Não estaremos satisfeitos enquanto o negro for vítima dos indescritíveis horrores da brutalidade policial. Jamais poderemos estar satisfeitos enquanto os nossos corpos, cansados com as fadigas da viagem, não conseguirem ter acesso aos hotéis de beira de estrada e das cidades.Não poderemos estar satisfeitos enquanto a mobilidade básica do negro for passar de um gueto pequeno para um maior. Não podemos estar satisfeitos enquanto nossas crianças forem destituídas de sua individualidade e privadas de sua dignidade por placas onde se lê "somente para brancos".Não poderemos estar satisfeitos enquanto um negro no Mississippi não puder votar e um negro em Nova Iorque achar que não há nada pelo qual valha a pena votar. Não, não, não estamos satisfeitos e só estaremos satisfeitos quando "a justiça correr como a água e a retidão como uma poderosa corrente".Eu sei muito bem que alguns de vocês chegaram aqui após muitas dificuldades e tribulações. Alguns de vocês acabaram de sair de pequenas celas de prisão. Alguns de vocês vieram de áreas onde a sua procura de liberdade lhes deixou marcas provocadas pelas tempestades de perseguição e pelos ventos da brutalidade policial.

Vocês são veteranos do sofrimento criativo. Continuem a trabalhar com a fé de que um sofrimento injusto é redentor. Voltem para o Mississippi, voltem para o Alabama, voltem para a Carolina do Sul, voltem para a Geórgia, voltem para Luisiana, voltem para as favelas e guetos das nossas modernas cidades, sabendo que, de alguma forma, essa situação pode e será alterada. Não nos embrenhemos no vale do desespero.

Digo-lhes hoje, meus amigos, que, apesar das dificuldades e frustrações do momento, eu ainda tenho um sonho. É um sonho profundamente enraizado no sonho americano.

Eu tenho um sonho de que, um dia, essa nação levantar-se-á e viverá o verdadeiro significado da sua crença: "Consideramos essas verdades como auto-evidentes: todos os homens são criados iguais."
Eu tenho um sonho de que um dia, nas montanhas rubras da Geórgia, os filhos dos descendentes de escravos e os filhos dos descendentes de donos de escravos poderão sentar-se juntos à mesa da fraternidade.Eu tenho um sonho de que um dia, mesmo o estado do Mississippi, um estado desértico sufocado pelo calor da injustiça, e sufocado pelo calor da opressão, será transformado num oásis de liberdade e justiça.Eu tenho um sonho de que meus quatro pequenos filhos um dia viverão em uma nação onde não serão julgados pela cor da pele, mas pelo conteúdo do seu caráter. Eu tenho um sonho hoje.Eu tenho um sonho de que, um dia, o estado do Alabama, com seus racistas cruéis, cujo governador cospe palavras de "interposição" e "anulação", um dia, bem lá no Alabama, meninos negros e meninas negras possam dar-se as mãos com meninos brancos e meninas brancas, como irmãs e irmãos. Eu tenho um sonho hoje.Eu tenho um sonho de que um dia "todos os vales serão elevados, todas as montanhas e encostas serão niveladas; os lugares mais acidentados se tornarão planícies e os lugares tortuosos se tornarão retos e a glória do Senhor será revelada e todos os seres a verão conjuntamente".Essa é a nossa esperança. Essa é a fé com a qual eu regresso ao Sul. Com essa fé nós poderemos esculpir na montanha do desespero uma pedra de esperança. Com essa fé poderemos transformar as dissonantes discórdias do nosso país em uma linda sinfonia de fraternidade.Com essa fé poderemos trabalhar juntos, rezar juntos, lutar juntos, ser presos juntos, defender a liberdade juntos, sabendo que um dia haveremos de ser livres. Esse será o dia, esse será o dia quando todos os filhos de Deus poderão cantar com um novo significado: "Meu país é teu, doce terra da liberdade, de ti eu canto. Terra onde morreram meus pais, terra do orgulho dos peregrinos, que de cada lado das montanhas ressoe a liberdade!"E se a América quiser ser uma grande nação, isso tem que se tornar realidade.
E que a liberdade ressoe então do topo das montanhas mais prodigiosas de Nova Hampshire.
Que a liberdade ressoe das poderosas montanhas de Nova Iorque.
Que a liberdade ressoe das elevadas montanhas Allegheny da Pensilvânia.Que a liberdade ressoe dos cumes cobertos de neve das montanhas Rochosas do Colorado.
Que a liberdade ressoe dos picos curvos da Califórnia.
Mas não só isso; que a liberdade ressoe da montanha Stone da Geórgia.Que a liberdade ressoe da montanha Lookout do Tennessee.
Que a liberdade ressoe de cada montanha e de cada pequena elevação do Mississippi. Que de cada encosta a liberdade ressoe.
E quando isso acontecer, quando permitirmos que a liberdade ressoe, quando a deixarmos ressoar de cada vila e cada lugar, de cada estado e cada cidade, seremos capazes de fazer chegar mais rápido o dia em que todos os filhos de Deus, negros e brancos, judeus e gentios, protestantes e católicos, poderão dar-se as mãos e cantar as palavras da antiga canção espiritual negra:

"Finalmente livres! Finalmente livres!Graças a Deus Todo Poderoso, somos livres, finalmente.""

Estórias Do Mundo: Hatti: Os Rituais Para Ser Homem

Estórias Do Mundo: Hatti: Os Rituais Para Ser Homem: Um ritual hitita chamado Paskuwatti pretendia curar homens da impotência sexual. Ele foi encontrado entre vários documentos cuneiforme...

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

"Não dê dinheiro aos ricos, isso os torna vagabundos"

"Não dê dinheiro aos ricos, isso os torna vagabundos"

Nota importante para os desinformados:

 A pessoa bipolar age de acordo com o seu humor, e este, o humor, muda de forma muito rápida e extremada.
Trata-se de algo que pode ser controlado com tratamento, inclusive com medicação apropriada. Medicada, a pessoa age como qualquer outro cidadão, e deve ser tratado dignamente como tal.
Qualquer ato de preconceito, restrição moral ou calúnia é crime!
Denuncie! Não compactue com este crime!

domingo, 6 de outubro de 2013

O Filosofo Diogenes

MATEUS BRANDÃO DE SOUZA: O Filosofo Diogenes: foto: Jean-Léon Gérôme, 1860, Walters Art Museum, USA Neste tempo de consumismo intenso, de capitalismo dominante e de anseio pelo po...

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Vestibular Fidelis:


Cursos Livres - Finanças Pessoais - Faculdade Fidelis

Cursos Livres - Finanças Pessoais - Faculdade Fidelis

A igreja que eu quero ser...


A igreja que eu quero ser não tem hora de culto, o culto nem é uma cerimônia. 
A igreja que eu quero ser cultua em todo tempo porque cultua com a vida, vivendo.

A igreja que eu quero ser não é de parede e teto, ela é feita por mim e por você. 
É feita de gente, e gente imperfeita. 
Gente que erra, gente que falha, gente que tropeça. 
É feita de gente que ama e que ama ser amado.
Gente que sorri mas que também chora.
Gente que sofre com as mazelas do mundo.

A igreja que eu quero ser é uma igreja que se importa com a fome, com o sofrimento.
A igreja que eu quero ser sente a fome do faminto, sente a sede do sedento, sente o frio do desabrigado, sente a dor do doente.

A igreja que eu quero ser mostra o caminho da salvação, mas não tem os direitos da via nem cobra o pedágio da ponte.
A igreja que eu quero ser ilumina a estrada como um farol, para que todos possam passar pela ponte, e a ponte é Jesus.

A igreja que eu quero ser não tem nome, não tem placa nem mesmo uma sede.
Ela está em mim e está em você.
Quem a governa é Deus e o seu credo não está decorado.
A base dessa igreja é o amor, o amor não fingido.

Nessa igreja não tem banco, nem mesmo liturgia.
Nessa igreja você não precisa baixar a cabeça pra falar com Deus.
Ali você deve ficar de olhos bem abertos ao ouvir a voz de Deus, pois ele te manda olhar para o lado, te manda ver o teu irmão.
Nessa igreja pouco importa a duração do culto, pois o culto dura o tempo todo.
Importa mesmo é que você seja essa igreja.

Você não precisa de roupa certa para vir nessa igreja.
Não importa o que você tem pintado na sua pele, nem mesmo importa a sua pele.
Nessa igreja todos somos igreja.
Também não há cargos ou obrigações nessa igreja, você não é obrigado a nada.

Eu quero ser essa igreja, eu estou tentando...


fonte: https://www.facebook.com/ProfetaJumento

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

O texto de Madonna no vídeo do #SecretProjectRevolution:

“Mercados econômicos estão entrando em colapso, pessoas ao redor do mundo estão sofrendo e pessoas estão com medo. E o que acontece quando as pessoas têm medo? Elas se tornam intolerantes. Elas começam a apontar o dedo para outras pessoas. Elas dizem “você é o motivo! você é o problema! A culpa é sua! Cai fora!”. O inimigo não está lá fora. O inimigo está dentro de nós.

Eu fiz a minha turnê este ano e parece que eu fui até o inferno e voltei. Eu vi muitas coisas das quais não gostei. Eu vi apatia, eu vi intolerância, eu vi desespero e pobreza. Eu vi discriminação e intolerância. E vi um tipo sinistro de nuvem negra chegando sobre mim, como uma cortina de desespero. Sim, eu vi a falta de desejo se espalhando como uma praga, pondo todos numa espécie de transe.



Então olhei nos olhos das pessoas e vi desamparo, desesperança. Vi humanos procurando por uma saída, uma nova e excitante distração. Uma desculpa para não fazer nada, um inimigo externo para culpar. Mas eu também vi pessoas desesperadas por uma entrada, buscando direção e inspiração, procurando por esperança e amor.

Eu falo a todos que eu quero começar uma revolução, mas ninguém me leva a sério. Se eu tivesse a pele escura e cabelo crespo, você me levaria a sério? Se eu fosse uma granada voando no ar, você me levaria a sério? Se eu usasse roupa camuflada e tivesse uma AK-47 nas minhas costas, você me levaria a sério? Mas ao invés disso eu sou uma mulher. Sou loira. Eu tenho peitos e bunda, e um desejo insaciável de ser notada. Eu ainda quero começar uma revolução. Alguém tem que começar.

Tem muita beleza no mundo sendo desperdiçada, muito talento que não é notado, muita criatividade sendo esmagada pelas rodas de grandes companhias que estão em alta. Mas é hora de acordar antes que seja tarde demais. A história está se repetindo. Você não vê o que está acontecendo? Vivemos em tempos assustadores. Ou eu deveria dizer que simplesmente não vivemos mais?

A democracia parece não mais existir. “Liberdade de expressão” parece uma frase pronta e, se você quiser ser um artista em nossos dias, você precisa ter braço forte, precisa estar preparado para nadar contra a correnteza e chocar águas infestadas. É melhor que você tenha a pele grossa porque quando os homens daqueles ditadores fascistas vierem atrás de você, com suas grandes botas de couro para te calar, para colocar uma mordaça em sua boca, para te mandar para um campo de concentração, você deve estar preparado para lutar por aquilo em que acredita.

Eu achava que tivesse a pele grossa. Mas agora Parece que eu nem tenho pele, como se a tivessem tirado comigo ainda viva. Eu não durmo mais. Eu perdi meu apetite. Não me sinto segura. Muitas pessoas não se sentem seguras. É por isso que quero começar uma revolução. Mas essa revolução não será televisionada, não estará na internet, não será um aplicativo disponível para seu iPhone. Você não terá como baixá-la.

Essa será a revolução do “pensar por si próprio”, do “ter sua própria opinião e não dar a mínima para que os outros dizem”. Essa será uma revolução sobre indagar mais, sobre não se preocupar em ganhar a aprovação de outras pessoas, sobre não desejar ser outra pessoa, mas estar perfeitamente contente com quem você é, alguém único, raro e destemido. Eu quero começar uma revolução de amor.

Essa revolução vai superar todo o medo, todo o sofrimento e toda a separação e incluirá todas as pessoas, negros, brancos, cristãos, chineses, muçulmanos, judeus, gays, heteros, bissexuais, gordos, incapacitados, ricos, pobres, artistas e autistas. Fodam-se os rótulos, eu odeio rótulos. Estamos juntos neste navio, navegando como um arpão incandescente neste mar.

Eu sinto que as pessoas estão cada vez mais amedrontadas por aqueles que são diferentes. As pessoas estão ficando cada vez mais intolerantes. Nós queremos lutar pelo direito de sermos livres. Este é um momento muito sério em que nós podemos fazer a diferença. Nós podemos mudar isso. Nós temos o poder. E nós não precisamos fazer isto com violência. Apenas temos que fazer isto com amor.

Jesus pregava isso, Maomé pregava isso, Buda pregava isso, Moisés pregava isso. Isso está no livro sagrado: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Vocês não podem usar religião para tratar mal as pessoas. Todos merecemos amor.

Eu me sinto nua e solitária. Tenho certeza que vocês podem se identificar com isso. Às vezes, tenho vontade de me bater. Às vezes, digo a mim mesma: “Por que não esperei? Por que ouvi todas aquelas vozes na minha cabeça? Por que não tive paciência? Por que deixei toda aquela dúvida entrar em minha cabeça, no meu sistema de crença? Por quê?”.

Eu sei o que estão pensando: se não aguenta o calor, então, cai fora da cozinha. Mas é tarde demais, eu estou na cozinha, e o fogão está no máximo. Eu quero iniciar uma revolução. Vocês estão comigo?

Este filme é dedicado a todos aqueles que foram perseguidos, estão sendo perseguidos, ou que podem ser perseguidos pela cor de sua pele, suas crenças religiosas, suas expressões artísticas, seu gênero ou suas preferências sexuais. Qualquer um cujos direitos humanos foram violados”.

A tradução é do Poser de Madonna.


https://www.facebook.com/photo.php?fbid=594320383940051&set=a.299267316778694.72074.289005524471540&type=1&relevant_count=1&ref=nf

sábado, 17 de agosto de 2013

quarta-feira, 31 de julho de 2013

UM CRIANÇA MORRENDO, UM PAI DESESPERADO E UM DESCONHECIDO TATUADO

Jurandir Filho postou esse vídeo e curti muito. São vídeos deste tipo que resgatam a fé na humanidade, apesar de ainda existir muito preconceito em relação a cor, região do país, opção sexual e religião. Assista o vídeo e resgate sua esperança na humanidade. Por pelo menos mais um dia.
Uma pena, pois quem tem tatuagem vai pro inferno, né?

domingo, 14 de julho de 2013

Barrabás Livre: Genézio

Barrabás Livre: Genézio: Extraído de:  Recantodasletras.com.br   com autorização do autor Genézio: o subversivo, o subjetivo, o substitutivo. Genézio:...

domingo, 30 de junho de 2013

O Cristão e a Política - Franklin Ferreira

Barrabás Livre: Evangelho ou justiça? (por Russell D. Moore)

Barrabás Livre: Evangelho ou justiça? (por Russell D. Moore): Extraído de:  Iprodigo Alguns evangélicos falam como se o evangelismo pessoal e a justiça social fossem preocupações contraditóri...

Mero Cristianismo: Já temos o legado da copa: o movimento de indignaç...

Mero Cristianismo: Já temos o legado da copa: o movimento de indignaç...: Professor Adilson Schultz  Teólogo e Sociólogo Parabéns, estudantes! Parabéns a você que terminou o semestre de estudos e está in...

A ininterrupta contemplação

Deixamos de meramente consumir produtos pelo menos desde a época de Debord. O que consumimos é espetáculo: isto é, a ininterrupta contemplação das coisas que consumimos, sob a forma de imagens. Isso era verdadeiro mesmo antes da internet. Por exemplo, no caso das roupas de marca, que reduzem seu sujeito simultaneamente a consumidor, a imagem de propaganda, a consumidor dessa imagem e a contemplador do efeito dessa imagem na sua relação com as outras pessoas (isto é, sua relação com outras imagens). Truques dessa natureza são irresistíveis porque enganam até mesmo quem está enganando. Todos quedamos inteiramente satisfeitos, porque é já puro e magnífico e sudoroso espetáculo.
Esse mecanismo, no entanto, só encontrou sua corporificação mais literal na internet. “O espetáculo é a relação social entre pessoas mediada por imagens” surpreende não só por acuradamente descrever o Facebook com quase cinquenta anos de antecipação, mas porque é o tipo de sentimento que o Facebook procura imprimir na sua própria publicidade. Poderia ser o seu slogan.
Nenhuma experiência nos parece realmente vivida até que possamos dizer “já postei”. Tudo que era antes vivido diretamente tornou-se mera representação.

Depositado em juízo por   PAULO BRABO

terça-feira, 18 de junho de 2013

domingo, 14 de abril de 2013

Não reduza o amor de Deus ao tamanho da sua "tribo".




O que a "igreja" diz ao mundo é isso. Sim, que se alguém não tem a informação e a cultura da informação, com as doutrinas e os costumes, qualquer um é um condenado.

É ridículo como este video mostra.

Leia Romanos 2: 12 a 16 e entenda como Deus é diferente!

O Cordeiro foi imolado por quem soube e por quem não soube!

Ele é a verdadeira Luz que vinda ao mundo ilumina a todo homem!

Não reduza o amor de Deus ao tamanho da sua "tribo".

Caio

quarta-feira, 3 de abril de 2013

sábado, 9 de março de 2013

Uma maneira de escapar


#secretproject. We all live in a prison. One way or another. But there's hope...... A way to escape




O projeto secreto vai chegando... 
Madonna posta foto e escreve:
Todos vivemos em prisão. De uma forma ou de outra. Mas há esperança... Uma maneira de escapar






http://imagem-madonna.blogspot.com.br/2013/03/uma-maneira-de-escapar.html

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Calendário 2013 - Julio Verne


LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA DA FILOSOFIA


 

Como as biografias a serem postadas não seguirão, necessariamente, uma linha cronológica, tomei a liberdade de fazer essa pequena relação dos filósofos e alguns eventos importantes para a filosofia. Há, de forma bem sucinta, após o nome do filósofo a linha de pensamento a qual os pensadores são identificados, isso, principalmente aos primeiros filósofos, em virtude de pouco de suas obras terem sobrevivido ao tempo. O que for relacionado à filosofia brasileira está indicado com o nome BRASIL após o ano do evento. Esta relação estará sendo atualizada sempre com novos dados, afinal a filosofia é viva.

625 a.C.: Nasce TALES de Mileto. 
610 a.C.: Nasce ANAXIMANDRO de Mileto
séc. VI a.C.: Início da filosofia ocidental com Tales de Mileto. São chamados físicos, que procuram o primeiro princípio das coisas.
585 a.C.: Nasce ANAXÍMENES de Mileto.
570 a.C.: Nasce PITÁGORAS. O real se reduz a números ou combinações de números. Nasce XENÓFANES de Colofão.
556 a.C.: Morre Tales de Mileto.
547 a.C.: Morre Anaximandro de Mileto.
540 a.C.:Nasce HERÁCLITO de Éfeso. O real é puro vir a ser.
530 a.C.: Nasce PARMÊNIDES de Eléia. O vir a ser é pura aparência: o ser é imóvel.
528 a.C.: Morrem Anaxímenes de Mileto e Xenófanes de Colofão.
504 a.C.: Nasce ZENÃO de Eléia.
500 a.C.: Nasce ANAXÁGORAS. Espiritualismo, o mundo é governado por uma inteligência.
496 a.C.: Morte de Pitágoras.
485 a.C.: Nasce GÓRGIAS.
480 a.C.: Nasce PROTÁGORAS, Sofística: ceticismo; fenomenismo; morre Heráclito de Éfeso
470 a.C.: Nasce SÓCRATES. Direciona a Atitude Filosófica para o homem. "Conhece-te a ti mesmo". Morre Heráclito de Éfeso. 
460 a.C.: Nasce DEMÓCRITO. Atomismo. Materialismo. Morre Parmênides de Eléia
440 a.C.: Nasce ANTÍSTENES. Fundador da Escola cínica. 
435 a.C.: Nasce ARISTIPO de Cirene. Hedonismo.
430 a.C.: Nasce PLATÃO. Realismo ontológico. Teoria das Idéias. 
428 a.C.: Morre Anaxágora.
411 a.C.: Morre Protágoras.
399 a.C.: Sócrates condenado à morte em Atenas.
387 a.C.: Platão funda a Academia em Atenas, a primeira universidade do planeta.
384 a.C.: Nasce ARISTÓTELES. Realismo moderado. Teoria do conceito. 
380 a.C.: Morre Górgias
371 a.C.: Morre Demócrito
360 a.C.: Nasce PIRRO. Ceticismo universal.
347 a.C.: Morre Platão.
341 a.C.: Nasce EPICURO. Materialismo. Moral do prazer (ataraxia).
340 a.C.: Nasce ZENÃO de Citium. Estoicismo,
335 a.C.: Aristóteles funda o Liceu em Atenas, escola rival da Academia.
330 a.C.: Nasce EUCLIDES de Alexandria. Funda a geometria
322 a.C.: Morre Aristóteles.
287 a.C.: Nasce ARQUIMEDES. Ciência experimental.
270 a.C.: Morrem Pirro e Euclides de Alexandria
269 a.C.: Morre Epicuro
264 a.C.: Morre Zenão de Citium
214 a.C.: Nasce CARNÉADAS. Nova academia: probabilismo.
212 a.C.: Morre Arquimedes
129 a.C.: Morre Carneadas
106 a.C.: Nasce CÍCERO
98 a.C.: Nasce LUCRÉCIO
55 a.C.: Morre Lucrécio.
43 a.C.: Morre Cícero.


4: Nasce SÊNECA. 
95: Nasce LUCRÉCIO. Atomismo. Materialismo.(sistema de Epicuro)
121: Nasce MARCO AURÉLIO
170: Nasce SEXTO EMPÍRICO. Ceticismo universal
180: Morre Marco Aurélio.
205: Nasce MANÉS. Maniqueísmo (dualismo).
324: O imperador Constantino muda a capital do Império Romano para Bizâncio.
354: Nasce SANTO AGOSTINHO. 
400: Santo Agostinho escreve Confissões. A filosofia é absorvida pela teologia cristã. Neoplatonismo.
410: Roma é saqueada pelos visigodos.
430: Morre Santo Agostinho.
529: Fechamento da Academia em Atenas, pelo imperador Justiniano, marca o fim da era greco-romana e consolida a entrada na Alta Idade Média.
65: Morre Sêneca.
810: Nasce SCOTO ERIGENA. Neoplatonismo
875: Morre Scoto Erigena.
980: Nasce AVICENA. Aristotelismo. 
1033: Nasce SANTO ANSELMO. Realismo Moderado.
1037: Morre Avicena
1050: Nasce ROSCELINO. Nominalismo.
106: Nasce CÍCERO. Ecletismo (probabilismo) 
1079: Nasce ABELARDO. Conceitualismo. 
1109: Morre Santo Anselmo
1120: Morre Roscelino
1126: Nasce AVERRÓES. Averroísmo (Panteísmo emanatista). 
1135: Nasce MAIMÔNIDES. Sincretismo de aristotelismo e judaísmo.
1142: Morre Abelardo
1198: Morre Averróes.
meados do séc. XIII: Tomás de Aquino escreve seus comentários sobre Aristóteles. Era da filosofia escolástica.
1204: Morre Maimônides.
1206: Nasce SANTO ALBERTO, o grande. Aristotelismo.
1221: Nasce SÃO BOAVENTURA. Agostinianismo
1225: Nasce SANTO TOMÁS DE AQUINO. Síntese cristã do aristotelismo e do agostinismo. 
1260: Nasce ECKART. Misticismo Neoplatônico.
1265: Nasce DANTE.
1266: Nasce DUNS SCOT. Voluntarismo.
1274: Morrem São Tomás e São Boaventura.
1280: Morre Santo Alberto, o grande.
1283: Morre Siger de Brebant. Averroísmo.
1290: Nasce OCKHAM. Nominalismo
1308: Morre Duns Scot.
1321: Morre Dante.
1322: Morre Pedro Auriol. Empirismo
1327: Morre Eckart.
1349: Morre Ockham.
1360: Morre Nicolau de Autricort.
1453: Queda de Bizâncio para os Turcos, fim do Império Bizantino.
1464: Morre Nicolau de Cusa. Neoplatonismo.
1469: Nasce MAQUIAVEL.
1492: Colombo chega à América. Renascimento em Florença e renovação do interesse pela aprendizagem do grego.
1527: Morre Maquiavel.
1533: Nasce MONTAIGNE. Ceticismo. 
1543: Copérnico publica Sobre as Revoluções dos Orbes Celestes, com um modelo matemático no qual a Terra gira em torno do Sol.
1548: Nascem GIORDANO BRUNO. Averróismo. e SUÁREZ. Ecletismo neotomista.
1549: BRASIL Chegada dos primeiros jesuítas com Tomé de Souza, sendo entregue À Companhia de Jesus o trabalho de catequese e ilustração.
1550: BRASIL Doação de terreno a Manuel da Nóbrega para a construção do primeiro colégio. 
1556: BRASIL Funda-se o centro inicial de aprendizado; aplica-se a primeira legislação escolar da Companhia de Jesus.
1559: BRASIL As constituições exigem cinco anos para letras e sete para os estudos de filosofia.
1561: Nasce FRANCIS BACON. Empirismo. 
1572: BRASIL Primeiros títulos universitários concedidos e primeiro curso de filosofia no país.
1572/75: BRASIL Primeiros títulos universitários concedidos e primeiro curso de filosofia no país destinado aos membros da Companhia de Jesus, ministrado pelo Pe. Gonçalo Leite.
1580: BRASIL Provável início do estudo oficial da filosofia no Brasil, em Olinda.
1588: Nasce HOBBES. 
1592: Morre Montaigne. 
 

1596: Nasce DESCARTES. Cartesianismo (Idealismo). 
1608: BRASIL Nasce ANTONIO VIEIRA.
1613: Nasce LA ROCHEFOUCOULD.
1623: Nasce PASCAL. 
1629: BRASIL Curso de Filosofia, de autoria do Padre Antonio Vieira, considerado como o primeiro livro de textos para lições que proferiu no curso de artes nos anos 1629 e 1632.
1632: Nascem LOCKE, empirismo e SPINOZA, panteísmo. 
1633: Galileu é forçado pela Igreja a abjurar a teoria heliocêntrica, até que (e se) surgissem evidências conclusivas dessa hipótese.
1638: Nasce MALEBRANCHE. Ontologismo.
1641: Descartes publica Meditações, início da filosofia moderna.
1642: Morre Galileu Galilei.
1642: Nasce NEWTON.
1646: Nasce LEIBNIZ. Ecletismo idealista. 

1650: Morre Descartes.
1662: Morre Pascal.
1677: Morre Spinoza. Publicação póstuma de sua obra Ética.
1679: Morre Hobbes
1685: Nasce GEROGE BEKELEY. 
1687: Isaac Newton publica Principia, introduzindo o conceito de gravidade.
1689: Locke publica o Ensaio Sobre o Entendimento Humano. Início do Empirismo.
1689: Nasce MONTESQUIEU 
1699: BRASIL Nasce Sebastião José de Carvalho e Melo, o MARQUÊS DE POMBAL.
1704: Morre Locke.
1705: BRASIL Nasce MATIAS AIRES.
1710: Berkeley publica Princípios do Conhecimento Humano, levando o empirismo a novos extremos.
1711: Nasce DAVID HUME.
1713: Nasce DIDEROT
1715: Nascem Etiènne Bonnot de CONDILLAC e Claude-Adrien HELVÉTIUS.
1716: Morte de Leibniz.
1718: BRASIL Nasce LUIZ ANTONIO VERNEY.
1724: Nasce IMMANUEL KANT. 
1727: Morre Newton.
1739-40: Hume publica Tratado Sobre a Natureza Humana, conduzindo o empirismo a seus limites lógicos.
1740: BRASIL Nasce FRANCISCO SANTOS LEAL.
1747: BRASIL Publicação de Verdadeiro Método de Estudar, de Luiz A. Verney.
1752: BRASIL Publicação de Reflexões sobre a Vaidade dos Homens, de Matias Aires.
1753: Morre Berkeley.
1755: Morte de Montesquieu.
1762: Nasce FICHTE.
1763: BRASIL Morre Matias Aires.
1769: BRASIL Nasce, em Lisboa, SILVESTRE PINHEIRO FERREIRA, ministra no Brasil aula de filosofia entre 1810 a 1821.
1770: Nasce HEGEL. 
1771: Morre Helvétius.
1772: Nasce Joseph-Marie DEGÉRANDO.
1773: BRASIL Suspensão da Companhia de Jesus no Brasil
1776: Morre David Hume.
1780: Morre Condillac.
1781: Kant, despertado de seu sono dogmático por Hume, publica a Crítica da Razão Pura. Início da grande era do idealismo alemão.
1782: BRASIL Morre Pombal.
1784: Morre Diderot.
1784: BRASIL Nascem FRANCISCO DE MONTALVERNE e DIOGO FEIJO.
1788: Nasce ARTHUR SCHOPENHAUER. 
1788/92: BRASIL Publicação de História dos Filósofos Antigos e Modernos, de Francisco Leal.
1798: Nasce AUGUSTE COMTE. Positivismo.
1804: Morre Kant.
1807: Hegel publica Fenomenologia do Espírito: apogeu do idealismo alemão.
1808: BRASIL Chegada da corte portuguesa ao Brasil.
1813: Nasce KIERKEGAARD
1813: BRASIL Nasce MAUÁ; Silvestre Pinheiro Ferreira inicia curso de filosofia no Real Colégio de São Joaquim e publica Preleções Filosóficas sobre a Teórica dos Discursos e da Linguagem, a Estética, a Diceósina e a Cosmologia. 
1814: Morre Fichte
1814: BRASIL Nasce PEDRO DE FIGUEIREDO.
1817: Morre Durkheim.
1818: Nasce KARL MARX. 
1818: Schopenhauer publica O Mundo Como Vontade e Representação.
1818: BRASIL Morre Francisco Santos Leal; Padre Diogo Feijó em seus Cadernos de Filosofia dedica-se a transmitir os aspectos centrais do pensamento kantiano, sendo um dos seus primeiros divulgadores no país.
1822: BRASIL Proclamação da Independência do Brasil.
1824: BRASIL Nasce Manuel Maria de Moraes e Vale.
1827: BRASIL São criados os cursos jurídicos em São Paulo e Olinda, em cujas escolas se concentravam os núcleos mais importantes do debate de idéias novas; o pensamento filosófico começa a adquirir certa autonomia em nosso meio, sob a égide do romantismo,
1831: Morre Hegel.
1833: BRASIL Nasce Benjamin Constant Botelho de Magalhães
1835: BRASIL Feijó se torna regente do império.
1837: BRASIL Fundação do Colégio Pedro II.
1839: BRASIL Nasce Tobias Barreto; publicação em Paris de Noções Elementares de Filosofia Geral e Aplicada às Ideologias de Silvestre Pinheiro, com qual procurava superar o compêndio de Genuense, admitido no Brasil e além-mar como o livro de texto no ensino de filosofia.
1839: Nasce PEIRCE 
1840: BRASIL Nasce Luís Pereira Barreto.
1842: Nasce WILLIAM JAMES. Morre Degérando.
1842: BRASIL Em Discurso sobre o Objeto e Importância da Filosofia, Gonçalves de Magalhães preconiza entusiasticamente o racionalismo como único método que deve orientar o estudo da filosofia, apesar de haver sido o mais alto representante da primeira fase romântica no Brasil. E resume a filosofia de seu tempo em quatro sistemas: sensualismo, espiritualismo, cepticismo e misticismo.
1843: BRASIL Morre Diogo Feijó.
1844: Nasce NIETZSCHE. Marx escreve Manuscritos de Filosofia e Economia que dão origem a teoria Marxista. 
1844: BRASIL Apresentada à faculdade de Medicina de Salvador a tese Plano e Método de um Curso de Filosofia, de Justiniano da Silva Gomes, considerada a primeira manifestação do positivismo no Brasil.
1846: BRASIL Antonio Pedro de Figueiredo funda a revista O Progresso e traduz Curso de História da Filosofia Moderna, de Victor Cousin. Morre Silvestre Pinheiro Ferreira. 
 

1848: Nasce FREGE 
1850: BRASIL Abolição do tráfico negreiro.
1854: BRASIL Publicação de Investigação de Psicologia do méidco Eduardo Ferreira França.
1855: Morre Kierkegaard.
1855: BRASIL Morre Frei Francisco de MontAlverne.
1857: Nasce SAUSSURE
1857: Morre Comte.
1858: Nasce ÉMILE DURKHEIM. 
1859: Nascem EDMUND HUSSERL e JOHN DEWEY. 
1859: BRASIL Nascem Pedro Lessa e Clovis Beviláqua; morre Antonio Pedro de Figueiredo; publicada Compêndio de Filosofia, obra póstuma de frei Francisco de Mont’Alverne.
1860: Morre Schopenhauer.
1862: BRASIL Nasce Raymundo de Farias Brito.
1864: Nasce MAX WEBER.
1866: BRASIL Nasce Euclides da Cunha.
1868: BRASIL Em A Propósito de uma Teoria de Santo Tomás de Aquino, Tobias Barreto rompe com a filosofia dominante, adotando os princípios de Comte.
1872: Nasce RUSSELL 
1874: BRASIL Publicação de Filosofia Teológica de Luís Pereira Barreto. 
1876: BRASIL Publicação de Filosofia Metafísica de Luís Pereira Barreto; é fundada no Rio de Janeiro a primeira sociedade positivista.
1877: BRASIL Miguel Lemos publica Pequenos Ensaios Positivistas e, junto com Raimundo Teixeira Mendes, inaugura a Sociedade Positivista do Rio de Janeiro, transformada logo depois em Apostolado Positivista do Brasil.
1878: BRASIL Silvio Romero lança A Filosofia no Brasil, primeiro livro sobre a filosofia no país.
1879: Gottlob Frege, publica a Begriffsschrift (Conceitografia ou Ideografia), um marco na história da Lógica e da tradição posteriormente conhecida como filosofia analítica. 
1882: Nietzsche, em sua obra Gaia Ciência afirma: Deus estava morto.
1882: BRASIL Morre Gonçalves de Magalhães.
1883: Nasce JOHN MAYNARD KEYNES.
1883: Morre marx.
1889: Nasce MARTIN HEIDEGGER. 
1889: BRASIL Proclamação da República
1891: BRASIL Nasce ALCIDES BEZERRA.
1892: Nasce WALTER BENJAMIN. Escola de Frankfurt.
1892: Gottlob Frege, publica Sobre Sentido e Referência, onde apresenta um paradoxo envolvendo semântica e epistemologia, e também uma solução para o mesmo. O paradoxo envolve sinônimos e a possibilidade de uma pessoa desconhecer a relação de sinonímia. 1894: BRASIL Nascem Pontes de Miranda e Alceu Amoroso Lima.
1895: Nasce MAX HORKHEIMER. Escola de Frankfurt.
1895: BRASIL Publicação de A Filosofia como Atividade Permanente do Espírito, de Farias Brito.
1896: Nasce JEAN PIAGET e ROMAN JAKOBSON 
1898: G.E.Moore publica The Nature of Judgment, uma das obras que inaugura a tradição da filosofia analítica na Inglaterra.
1899: Nasce MICHAL KALECKI e LOUIS HJELMSLEV
1899: BRASIL Publicação de A Filosofia Moderna, de Farias Brito.
1900: Morre Nietzsche.
1900: BRASIL Nasce Gilberto Freire; publicação de É a História uma Ciência de Pedro Lessa.
1902: Nasce KARL R. POPPER. 
1902: BRASIL nasce Sérgio Buarque de Holanda e Leôncio Basbaum.
1903: Moore publica Principia Ethica.
1903: Nasce THEODOR W. ADORNO. Escola de Frankfurt. 
1903: Bertrand Russell publica The Principles of Mathematics.
1905: Bertrand Russell publica seu artigo On Denoting, em que expõe pela primeira vez sua teoria das descrições definidas.
1905: nasce JEAN-PAUL SARTRE 
1905: BRASIL Publicação de Evolução e Relatividade e A Verdade como Regra das Ações de Farias Brito.
1907: BRASIL Nascem CAIO PRADO JÚNIOR e DJACIR MENEZES.
1908: Nasce MAURICE MERLEAU-PONTY, existencialismo e CLAUDE LÉVI-STRAUSS, Antropologia Estruturalista. 
1909: BRASIL Primeira universidade no Brasil: Manaus/AM 
1910: Morre William James.
1910: Bertrand Russell e A.N. Whitehead publicam o primeiro volume de Principia Mathematica.
1910: BRASIL - Nasce MIGUEL REALE - Teoria Tridimensional do Direito. 
1911: BRASIL Nascem EVALDO COUTINHO e NELSON WERNECK SODRÉ.
1912: BRASIL Nasce ANATOL ROSENFELD; publicação de Estudos de Filosofia do Direito de Pedro Lessa e A Base Física do Espírito de Farias Brito.
1912: Nasce Arne Dekke Eide Næss filósofo e ecologista norueguês, inventor da teoria da ecologia profunda.
1913: Morre Saussure.
1914: BRASIL Nascem ERNANI FIORI e EVARISTO DE MORAES FILHO; Morre Silvio Romero. Publicação de O Mundo Interior de Farias Brito.
1916: BRASIL Morre Miguel Lemos.
1917: BRASIL Morre Farias Brito.
1918: BRASIL Publicação de Filosofia da Arte, de Vicente Licínio Cardoso, e de Noções de História da Filosofia, de Pe. Leonel Franca.
1919: BRASIL Publicado Ensaio de crítica e filosofia de Alcides Bezerra. Nasce GILDA DE MELLO E SOUZA.
1920: Morre Max Weber.
1920: BRASIL Nasce Florestan Fernandes; criação da Universidade do Rio de Janeiro, primeira universidade criada por decreto; é lançado Estética da Vida. De Graça Aranha, que virá a influenciar no movimento modernista de 1922. 
Década de 1920: O círculo de Viena (capitaneado por Rudolf Carnap e Moritz Schlick, entre outros) apresenta o positivismo lógico.
1921: Wittgenstein publica o Tractatus logico-phiosophicus, advogando a solução final para os problemas da filosofia.
1921: BRASIL Jackson de Figueiredo lança a revista A Ordem; nascem HENRIQUE CLAUDIO DE LIMA VAZ,Antropologia Filosófica; PAULO FREIRE, Pedagogia da Libertação e DARCI RIBEIRO, Antropologia e Sociologia; morre Paulo Lessa.
1922: BRASIL Semana de Arte Moderna; Jackson de Figueiredo cria o Centro Dom Vital.
1923: BRASIL Nasce PAULO MERCADANTE. Morre Pereira Barreto.
1925: Morre Frege.
1926: BRASIL É extinta a universidade Manaus.
1927: Heidegger publica a primeira parte de Ser e tempo, anunciando a ruptura entre a filosofia analítica e a continental.
1927: BRASIL Nascem ROQUE SPENCER MACIEL DE BARROS e ANTONIO PAIM.
1928: Nasce NOAM CHOMSKY. Rudolf Carnap publica Der logische Aufbau der Welt. 
1928: BRASIL Morre Jackson de Figueiredo.
1929: Nasce JÜRGEN HABERMAS. Escola de Frankfurt 
1929: BRASIL Nascem BENEDITO NUNES, GERD BORNHEIM e NEWTON DA COSTA.
1930: Kurt Gödel publica The Completeness of the axioms of the functional calculus of logic
1930: BRASIL Revolução de 1930,; nasce Gerd Bornheim.
1931: Gödel publica On formally undecidable propositions of Principia Mathematica and related systems I.
1931: BRASIL Estatuto das Universidades Brasileiras.
1933: BRASIL Nasce NELSON SALDANHA.
1934: BRASIL Criação da Universidade de São Paulo, primeira universidade do novo modelo.
1936: BRASIL Primeira edição de Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque de Holanda.
1937: Carnap publica The Logical Syntax of Language.
1937: BRASIL Nasce BENTO PRADO JÚNIOR. 
1938: Morre Husserl.
1938: BRASIL Morre Alcides Bezerra.
1940: Walter Benjamin suicida-se. Neste mesmo ano é publicada suas Teses sobre a Filosofia da História.
1940: BRASIL Chega ao Brasil Vilém Flusser, foragido da perseguição aos judeus.
1941: BRASIL Nasce MARILENA CHAUÍ 
1942: Camus publica O Mito de Sisifo onde ele começa a desenvolver filosoficamente o conceito do Absurdo, retomando criticamente o pensamento dos filósofos anteriores à ele que também questionaram sobre o absurdo da existência.
1943: Sartre publica O ser e o nada, avançando no pensamento de Heidegger e instigando o surgimento do existencialismo.
1943: BRASIL Nasce RICARDO VÉLEZ RODRÍGUEZ.
1945: Morre Keynes.
1945: BRASIL Publicação de História Econômica no Brasil, de Caio Prado Júnior, e de A Filosofia no Brasil de João Cruz Costa.
1948: BRASIL Morre Leonel Franca.
1949: BRASIL Publicação de A doutrina de Kant no Brasil, de Miguel Reale.
1950: Carnap publica Empiricism, Semantic and Ontology.
1950: W.V.O. Quine publica Two Dogmas of Empiricism, que contem uma rejeição da distinção análitico/sintético.
1950: Peter Strawson publica On Referring, criticando aquele paradigma da filosofia (como disse Frank Ramsey), a teoria das descrições definidas de Russell.
1952: Camus publica O Homem Revoltado onde analisa historicamente o conceito de revolta e critica ferozmente o marxismo. Este livro marca o rompimento definitivo de sua amizade com Sartre (que defendia uma colaboração com a URSS), com o qual Camus não podia concordar diante das noticias que saiam por baixo da cortina de ferro. Morre John Dewey.
1953: Publicação póstuma de Investigações Filosóficas, de Wittgenstein. Auge da análise lingüística.
1954: É publicado Doença Mental e Psicologia, de Michel Foucault.
1954: BRASIL Publicação de Compêndio de Filosofia de Luiz Washington Vita.
1955: Morre Teilhard de Chardin, após a publicação de sua obra prima O Fenômeno Humano
1955: BRASIL Criação do ISEB, Instituto Superior de Estudos Brasileiros. Criado para ser um núcleo irradiador de idéias e tinha como objetivo principal a discussão em torno do desenvolvimentismo, foi fechado com o golpe militar de 1964.
1957: BRASIL Publicação de A Filosofia no Brasil, de Hélio Jaguaribe; Ensaios Filosóficos, de Euríalo Cannabrava e O Brasil no Pensamento Brasileiro, com introdução, organização de Djacir Menezes.
1958: BRASIL Vilém Flusser engaja-se na comunidade filosófica brasileira, tornando-se membro do IBF.
1959: Strawson publica Individuals.
1959: BRASIL Publicação de O Ensino de Filosofia no Brasil, de Evaristo de Moraes Filho.
1960: Morre Albert Camus em um acidente de carro.
1960: BRASIL Publicação de Contribuição à História das Idéias no Brasil de João Cruz Costa.
1961: Morre Merleau-Ponty.
1962: Thomas Kuhn publica The Structure of Scientific Revolutions.
1962: BRASIL Publicação de História Sincera da República de Leôncio Basbaum.
1963: BRASIL Publicação de Formação Econômica do Brasil, de Celso Furtado.
1965: Karl Jaspers publica Kleine Schule Des Philosophischen Denkes (Introdução ao pensamento filosófico) série de pequenos ensaios feitos para um programa de televisão da Baviera.
1965: Morre Hjelmslev
1967: BRASIL Publicação de Panorama da Filosofia no Brasil, de Luís Washington Vita e de História das Idéias Filosóficas no Brasil de Antonio Paim. Bento Prado Júnior defende sua tese de livre-docência Presença e campo transcendental: consciência e negatividade na filosofia de Bergson, considerada referência internacional sobre o tema.
1968: Morre Luiz Washington Vita. Publicação de Passagem para o poético - Filosofia e Poesia em Heidegger de Benedito Nunes e Teoria Tridimensional do Direito de Miguel Reale.
1969: Morrem Karl Jaspers e Theodor Adorno
1969: BRASIL Criação do CEBRAP, Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. Instituição de pesquisa interdisciplinar dedicado à análise da realidade social brasileira e à participação no debate político e institucional; morre Leôncio Basbaum.
1970: Morrem Bertrand Russell e Kalecki
1971: Saul Kripke publica Identity and Necessity.
1971: BRASIL Publicação de Texto e Contexto de Anatol Rosemfeld.
1972: Kripke publica a primeira edição de Naming and Necessity.
1972: BRASIL Publicação de Síntese da História da Cultura Brasileira, de Nelson Werneck Sodré e A Imagem Autônoma, de Evaldo Coutinho.
1973: Morre Max Horkheimer.
1973: BRASIL Publicação da Bibliografia Filosófica Brasileira: Período Contemporâneo: 1931-9171, Rio de Janeiro, pelo Departamento de Filosofia da UFRJ; morre Anatol Rosemfeld.
1975: Hilary Putnam publica O Significado do Significado.
1976: Morre Heidegger.
1976: BRASIL Publicação de Rumos da Filosofia Atual no Brasil em Auto-retratos, de Stanislaus Ladusans, e de A Filosofia no Brasil, de Geraldo Pinheiro Machado.
1977: David Kaplan profere as conferências publicadas mais tarde (1989) com o título Demonstratives-An Essay on the Semantics, Logic ,Metaphysics, and Epistemology of Demonstratives and other Indexicals.
1977: BRASIL Publicação de Dialética: teoria e prática, Gerd Bornheim.
1978: BRASIL Publicação de Militares e Civis: a ética e o compromisso, de Paulo Mercadante.
1979: Tyler Burge publica Individualism and the Mental. Stanley Cavell publica The Claim of Reason.
1979: BRASIL Publicação de Filósofos Brasileiros, de Guilhermo Francovich; Ensaio sobre os fundamentos da lógica de Newton da Costa e O Tupi e o Alaúde de Gilda Mello e Souza.
1980: Richard Rorty publica Philosophy and the Mirror of Nature.
1980: Xavier Zubiri publica Inteligencia Sentiente: Inteligencia y Realidad
1980: Morrem Jean-Paul Sartre e Jean Piaget.
1982: Kripke publica Wittgenstein on Rules and Private Language.
1982: Morre Jakobson.
1983: BRASIL Criação da ANPOF Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia; morre Alceu Amoroso Lima; publicação de 1000 Títulos de Autores Brasileiros, organizado por Geraldo Pinheiro Machado e Humanismo e história - Problemas de Teoria e Cultura de Nelson Saldanha. 
 

1985: Bernard Williams publica Ethics and the Limits of Philosophy.
1985: BRASIL Morre Ernani Fiori.
1987: BRASIL Publicação da Bibliografia Filosófica Brasileira: Período Contemporâneo: 1931-1980, pelo Centro de Documentação do Pensamento Brasileiro (Salvador/BA); publicação de Grandes Correntes da Filosofia no Século XX e suas Influências no Brasil, de Urbano Zilles e de História das Idéias no Brasil, de José Antonio Tobias; morre Gilberto Freire.
1988: BRASIL Publicação da Bibliografia Filosófica Brasileira: Período Contemporâneo: 1981-1985, pelo Centro de Documentação do Pensamento Brasileiro (Salvador/BA).
1989: BRASIL Publicação de Presença e Campo Transcendental: Consciência e Negatividade na Filosofia de Bergson de Bento Prado Júnior.
1990: BRASIL Publicação de A Filosofia no Brasil Catálogo Sistemático dos Profissionais, Cursos, Entidades e Publicações da Área da Filosofia no Brasil, de Antonio Joaquim Severino e O Fenômeno Totalitário de Roque Spencer Maciel de Barros; morre Caio Prado Júnior.
1992: BRASIL Vilém Flusser morre em Robion, França.
1994: Robert B. Brandom publica Making It Explicit. John McDowell publica Mente e Mundo.
1995: BRASIL Publicação de Tópicos Especiais de filosofia moderna de Ricardo Vélez Rodríguez. Morrem Florestan Fernandes e Pontes de Miranda.
1996: BRASIL Morre Djacir Menezes.
1997: BRASIL Morrem Darci Ribeiro e Paulo Freire; publicação de Os Programas de Pós-graduação em Filosofia: 90-95, de Luís Alberto de Boni; publicação de Pequenos Estudos de Filosofia Brasileira de Aquiles Côrtes Guimarães, de História da Filosofia no Brasil de Jorge Jaime.
1998: João Paulo II publica Fides et Ratio.
1999: Patrick Glynn publica o livro God the Evidence: The Reconciliation of Faith and Reason in a Postsecular World.
1999: BRASIL Morrem Roque Spencer Maciel de Barros e Nelson Werneck Sodré. Publicação de Nervura do Real de Marilena Chauí.
2002: BRASIL Morrem Gerd Bornheim e Lima Vaz; publicação de Filosofia Brasileira ontogênese da consciência de si de Luiz Alberto Cerqueira
2005: BRASIL Morre Gilda de Mello e Souza.
2006: BRASIL - Morre Miguel Reale.
2007: Morre Richard Rorty.
2007: BRASIL Morrem Bento Prado Júnior e Evaldo Coutinho.
2009: Morrem Claude Levi-Strauss e Arne Dekke Eide Næss

-------------------------------------------------------
Responsável: Márcio José
fontes na rede:
http://afilosofia.no.sapo.pt/mileto.htm,
http://www.dominiopublico.gov.br

Bibliografia utilizada:
BACCA, Juan David G. (trad. e notas) - Los Presocraticos - Fondo de Cultura Económica - 1980
BORNHEIM, Gerd A. - Os Filósofos Pré-Socráticos - Cultrix
CARVALHO, José Mauricio de - Antologia do Culturalismo Brasileiro - Edições CEFIL - 1998
CERQUEIRA, Luiz Alberto - Filosofia Brasileira - Vozes/Faperj - 2002
CHAUI, Marilena - Filosofia - série Brasil Ed. Ática
CRIPPA, Adolpho (org.) - As idéias Filosóficas no Brasil - Ed. Convívio - 1978
CRUZ COSTA, João - Contribuição à História das idéias no Brasil - Civilização Brasileira - 1967
FEARN, Nicholas - Aprendendo a Filosofar - Jorge Zahar Editor - 2004
FERRATER MORA, José - Diccionario de Filosofia - Alianza Editorial - 1987
FRANCA, Pe. Leonel - Noções de História da Filosofia - Agir - 1960
FROST JR. S. E. - Ensinamentos Básicos dos Grandes Filósofos - Ed. Cultrix - 1961
GUIMARÃES, Aquiles Côrtes - Pequenos Estudos de Filosofia Brasileira - NAU Editora - 1997
HUISMAN, Denis - Dicionário de Obras Filosóficas - Martins Fontes - 2000
HUISMAN, Denis - Dicionário dos Filósofos - Martins Fontes - 2001
JAGUARIBE, Hélio - A Filosofia no Brasil - ISEB - 1957
JOLIVET. R. - Curso de Filosofia - Agir - 1961
MACHADO, Geraldo Pinheiro - A Filosofia no Brasil - Cortez & Moraes - 1976
MARÍAS, Julián - Introdução à Filosofia - Livraria Duas Cidades - 1966
MATOS. Olgária - Filosofia a polifonia da razão - Ed. Scipione - 1997
PAIM, Antônio - História das idéias Filosóficas no Brasil - Ed. Convívio/INL - 1984
PAIM, Antônio - A Escola Cientificista Brasileira - Edições CEFIL – 2002
PAIM, Antônio – O Estudo do Pensamento Brasileiro – Tempo Brasileiro - 1979
REZENDE, Antonio (org.) - Curso de Filosofia - Jorge Zahar Editor - 1988
SOUZA, Ricardo Timm de - O Brasil Filosófico - Perspectiva - 2003
VITA, Luís Washington - Compêndio de Filosofia - Edições Melhoramento - 1954
VITA, Luís Washington - Escorço da Filosofia no Brasil - Atlântida - 1964
VITA, Luís Washington - Introdução à Filosofia - Edições Melhoramento - 1965.
 
Fonte: Filosofia

NOTA: Dignas de nota são as ausências dos filósofos CHAÏM PERELMAN (1912-1984), o autor da "Nova Retórica" (revitalização e reconceitualização da Retórica nas obras filosóficas destinadas a um "auditório universal" - conceito revolucionário da Nova Retórica), e MÁRIO FERREIRA DOS SANTOS (Brasil, 1907-1968), um dos maiores estudiosos brasileiros da Filosofia Antiga e autor da volumosa Enciclopédia de Ciências Filosóficas e Sociais.