domingo, 29 de dezembro de 2013

Você consegue?


Você consegue medir o imensurável?
Conhece os sonhos de Deus,
Pode julgar meus sentimentos
E prever os acontecimentos?

Você consegue realizar o impossível?
Calar diante da dor alheia
Sem colocar mais dor
Nem reclamar de barriga cheia?

Você consegue perdoar o imperdoável?
Quem te feriu, te contradisse,
quem agiu por impulso
sem que ninguém visse?

Você consegue dizer o indizível?
A verdade, somente a verdade,
Sem achismos, sem preconceitos,
Com amor, mas sinceridade?

Você consegue amar os odiáveis?
Os ladrões, traíras, assassinos,
Grosseiros, feios, fofoqueiros,
Que pelas ruas entoam hinos?

Consegue, por um minuto, sair dessa caixinha
Se surpreender ao entrar na minha
E não mais ver o abismo entre nós?

Consegue libertar-se da estrutura
Deixar de lado a amargura
E desatar todos os nós?

Não é o ano que se vê mais novo
É a alma que renasce sem estorvo
Olha ao lado pro irmão em seu pesar.

Prá conseguir amar sem preconceito
É preciso ter respeito
É preciso perdoar.

(Angela Natel – 27/12/2013.)

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Norma Braga: Imagens

Norma Braga: Imagens: Sempre achei admirável o contraste entre o que conheço dos poetas Victor Hugo e Charles Baudelaire, de um lado, e suas respectivas fotos mai...